domingo, setembro 03, 2006

O primo



Sei que já passei da época de sarrar com primos, ainda mais um primo mais novo (bem mais novo, diga-se de passagem). Quem leu o post Garotos Novos deve lembrar do "priminho" que estou falando!
Ele é 9 anos mais novo que eu, eu ia buscá-lo no colégio, tomava conta, brincava, jogava vídeogame e, de repente, ele cresceu. Cresceu muito, passou a ir pras festinhas, a namorar e passou a me perguntar zilhões de coisas em relação à sexo. Existiu um período em que eu só o via nas festas de família, final da minha adolescência, quando eu não frequentava mais a casa de praia do meu tio para sair com meus amigos. Então o moleque passou a namorar com uma piranha (não vou entrar no mérito do assunto para explicar o pq ninguém na família gosta dela, ok?), e esse ano na casa de praia, ele me confessou que aos 19 anos ainda era virgem.
Ele namora há três anos com a fulaninha e me explicou que ela tinha medo de engravidar. Algumas coisas eram demasiadamente ridículas, como ele dizer que ela nunca pegou no pau dele, não deixava ele tocar nos seios dela e se ele ficasse excitado abraçado com ela, teriam que se separar. Tudo ok, se eles não namorassem há tempos e se ela fosse uma moça recatada que não vai de top e shortinho do Tchan sem o namorado pro carnaval de Olinda. Fiquei com pena do infeliz e me ofereci para punhetá-lo, para ele saber a sensação de ter outra pessoa tocando no pau dele. Estávamos somente nós dois no quarto escuro e ele me respondeu "que não precisava, tava tarde" e fomos dormir. Me senti mal pra caramba e até fiquei com medo dele comentar com meus tios, mas foi tudo limpeza.
Esse final de semana fui no sábado pra casa de praia e voltei hoje. Ficou eu, ele e o cunhado dele no quarto, bebemos até as 23hs e começamos a conversar de madrugada. Quando o cunhado dele começou a dormir, minha mente ébria tomou o controle de mim e convidei o priminho pra beber mais. Fomos pro deck perto da piscina e comecei a preparar drinks de cerveja com vinho, em pouco tempo ele já estava trêbado. Instiguei perguntando se ele já havia transado com a fulaninha, ele respondeu que não. Até comecei a falar um discurso de como ela estava sendo sacana com ele e disse que era inadimissível ele aos 19 anos ser virgem até de punheta. Coloquei a mão em sua barriga e abri a bermuda. Ele falou para não fazer, porque o pai dele podia descobrir, que isso era viadagem.
Se ele tem medo que o pai descubra é porque estava a fim, claro. Argumentei, como toda a paciência que o álcool na cabeça não me dava de que aquilo era normal, que viadagem era relacionamento, que ele não ia me comer e nem eu comer ele, apenas ia tocar uma punheta. Abri de novo a bermuda e ele deixou. O caralho já estava duro, enorme, a cabeça grande e rosada pulsando (eu sabia que ele era muito bem dotado, só não sabia que era tanto!). Comecei a punhetá-lo de leve, ele as vezes fazia gestos com as mãos de que ia segurar meu braço para eu não continuar, mas gemia baixinho. Ele não me encarava, ficava sentado na cadeira e eu estava ajoelhado no chão, de repente não aguente e caí de boca. Eu chupava aquele mastro delicioso que já soltava um pouco de sêmen, suas mãos fizeram menção de me tirar dali, ams eu o encarava com gula e ele deixou de me olhar, esticando o pescoço para trás e aproveitando o momento. Não chupei muito, só até sentir que ele a qualquer momento podia gozar e acabar para sempre com a brincadeira.
Parei na metade. Ele perguntou o que é aconteceu e eu respondi que não sabia porque tinha feito aquilo, que não podia acontecer (pense em um drama!!), que sentia muito, que tava com vergonha e, claro, era culpa da bebida (essa desculpa foi pra fechar com chave de ouro). Ele subiu a bermuda e fomos pro quarto, deitei na cama (com o mundo rodando) e fingi que estava dormindo. Ele se levantou com pouco tempo e foi ao banheiro. Acho que foi descarregar o tesão.
Hoje acordei, ele estava dormindo e fui tomar café. Meu tios foram para a cidadezinha próxima e minha prima e o namorado desceram para a praia. Fui acordar meu primo, perguntar se ele queria descer para a praia também. Sentei na beira da cama e passei a mão no peito dele o chamando pelo nome. "O que foi aquilo ontem?" , ele me perguntou sem me encarar. Comecei um discurso que estávamos bêbados e que era melhor esquecer. "Também acho melhor esquecer, eu não sou viado, sabe?", e eu respondi que também não era (há há há). "Mas e aí, ate onde deu, você achou bom?", "sim, tava gostoso". Fiquei olhando pra ele e perguntei se não íamos para a praia até que ele me falou "vc acha que a gente seria viado se você concluísse a punheta que começou em mim?". Bingo, ele queria! Respondi que não e fiz a linha preocupado falando que só poderia ficar entre a gente, ele me confirmou que sim e mandei ele tirar a roupa.
Fechei a porta do quarto, aquele garoto lindo da boca carnuda de 1,94m ficou em pé e baixou a mesma bermuda que estava na noite anterior. Me segurei muito pra não dar um beijaço nele, tinha que ir com calma. Fiquei de sunga e cheguei bem perto dele e coloquei o pau dele entre as minhas pernas, segurando com minhas coxas. Expliquei que era assim que ele ia sentir o pau dele com uma menina e o mandei sentar na cama. Fiquei por cima, deixando o pau dele passar pelas minhas costas, explicando a posição na qual a menina está por cima. Ele ficou em pé novamente e passei a punhetá-lo, disse que ia passar a lingua no saco dele só para ele ver a sensação e com isso abri a deixa de continuar o boquete. Ele segurou forte minha cabeça para eu não tirar como da vez anterior, olhei pra ele e ele estava sorrindo.
Passei a chupá-lo com gula e minhas mãos percorriam o seu tórax, suas costelas e cintura. Quando apalpei a bunda dele recebi um "na bunda não" e puxou minhas mãos. Adoro esse jeito machinho de não querer deixar tocar na bunda. Eu tava louco para que ele gozasse e eu tomasse todo aquele leite, mas pedi que ele deitasse na cama. Ele fez não com a cabeça e continuou a me guiar com suas mãos no vai e vem. Em pouco tempo ele gozou e eu bebi toda aquela porra. Fingi que não gostei e fiquei cuspindo no chão um pouquinho.
Hora da parte dois.
"Agora deita de bruço, que vou chupar seu pau por trás, você vai ver a loucura que se goza". Ele ficou meio assim, mas deitou, pude reparar naquela bundinha deliciosa (todos os homens da minah família tem bundas gostosas), deitei por cima dele e com minhas pernas passei entre sua cabeça, o prendendo. Passei a lamber sua bunda e ele reclamou, fiz ouvidos surdos. Ele quis se mexer, mas fui enérgico mandando ele ficar parado "Não vou te comer, macho. Não sou viado!". Salivei, chupei e meti forte minha língua quente naquele cuzinho do meu primo. Ele não gemeu, mas parou de se sentir incomodado, finalizei com uma punheta e gozando nas costas dele.
Ele reclamou dizendo que estava todo melado. Fomos pro chuveiro, eu disse que ia limpar as costas dele. Ele ficou debaixo da ducha, limpou o pau, se ensaboou e virou as costas. Passei a lavar mesmo, na boa. Quando ele passou shampoo e eu fui me molhar e me ensaboar senti o pau dele tocando na minha bunda, olhei pro moleque e ele tava rindo, o pau duro de novo.
Saímos do banho, descemos pra praia e morreu o assunto. Que delícia, espero que se repita, mas aí, ele vai ter que tomar a iniciativa.
Em tempo: Breno falando comigo no msn perguntou o que eu estava fazendo, não pude dizer que estava escrevendo no blog e brinquei dizendo que estava escrevendo um conto erótico. Então ele disse "depois manda pra eu ler, pra eu tocar umazinha pensando em você!" Preciso viajar URGENTE!!!

9 comentários:

Une Joie disse...

Numa palavra: safadinhos!

Tolegal disse...

Cara, essa história é real?? PQP, que delícia fiquei de P..Duro, pena q já tinha batido umas hj, mas se foi do jeito q vc falou...aff, se vai deixar de ter um primo agora, ele vai virar seu Amante, duvido se não vai ter replay esssa história...Delícia, vou ler outro dia e bater uma pra vcs...hehehe!! Fui!

Tolegal disse...

Dramma, tô aqui indignado cara, acho q vou sair catando uns primos meus tb ae...kkkkk!!! Me responde uma coisa o tal rapaz do centro-oeste não é esse seu primo ai?? Cara se foi muito cara-de-pau, cadê àquele medo todo??? Vc se curou?? Responde ae na real...

Shinji Ikari disse...

fala dramma!! q primo esse hein?? haha replay, triplay, pentaplay.. acho q vai rolar bem mais.. e sobre ele contar, acho q tb nao vai, afinal ele curtiu!

Jaleco disse...

Dramma voce nao presta mesmo ne? kakakakaka consegui ne? por isso sumiu o fim de semana... kra, ta igual conto erotico mesmo ta. Pergunta: de onde o tolegal tirou que vc tem medo? kakakaka medo tenho eu... rsrsrs adorei a novidade... mandou bem

beijo se for de beijo e abraco se for de abraco

Macho casado, mas gay disse...

PQP!!!!Vc está virando meu herói... e vc ainda quer q.eu te ensine alguma coisa? Sinceramente, não vale a pena sofrer o q. sofri... melhor viver assim descontraídamente. No final, tudo são lembranças. Só q. minha vida sempre foi um novelão mexicano. Gostaria de ter essa tua leveza, palavra q. gostaria!,mas não tenho.

Jovemaventureiro disse...

Mandou bem cara, acho q deu uma aliviada num momento preciso em sua vida né!!

Como todos, penso que vai rolar outras vezes, o negócio agora é ter paciência (vixe, imagine o Rei do Drama com paciência, rsrsrsr)

Aquele abraço!!

Bi du Surf disse...

Caralhooo, que delicia de historia.
Tb vou fazer isso, hauahuaha

bção

Just a Boy disse...

to mais babado do q se tivessou ouvido Concavo e Convexo do Roberto Carlos
uhauahuahahahauhh
gentennnnn... q delicia
=P